Os fatos de Hosni Mubarak

O querido líder da Coreia do Norte, Kim-Jong Il, exige o culto da personalidade? Consta que sim. Estaline e Ceaucescu era uns estafermos egocêntricos? Pois, a história aponta para isso. Mussolini e Hitler também? Irra, que os ditadores têm todos a mania de quererem ascender ao Olimpo.

Ah, mas há ainda políticos decentes, que nada querem com essas tentações de endeusamento. Hosni Mubarak, por exemplo. O ex-presidente do Egipto gostava de fatos bem desenhados, de bom corte, às riscas.

O facto das riscas terem o seu nome repetido diversas vezes é apenas um detalhe. Longe de ser um culto da personalidade.

Era apenas, estou certo, uma forma de identificação dos fatos. O homem ia a um bar ou discoteca, tirava a fatiota, para ficar mais à vontade, e deixava-a na portaria. Há saída não havia dúvidas de qual era o seu fato. Engenhoso. Ainda vai fazer moda.

 Mubarak

Imagem da AFP

Anúncios
Os fatos de Hosni Mubarak