James Dean cumpriu a missão: viveu depressa, morreu jovem

james_dean_0802

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

James Dean em Times Square, Nova Iorque, 1955, por Dennis Stock

 

Se fosse vivo, James Dean faria hoje 80 anos. Não há velas para soprar. Dean morreu aos 24 anos, como símbolo de uma geração anunciada como de rebeldes sem causa e dando corpo ao espírito do ‘vive depressa, morre jovem’.

O actor cumpriu. Viveu depressa e foi em velocidade que morreu, num acidente automóvel, quando a sua carreira estava a acelerar e num momento em que ser estrela de cinema não era tarefa fácil. Desapareceu o homem, o actor, mas nasceu um mito.

Foi assim que James Dean ficou para a história. Se tivesse vivido nestes dias, quando os rebeldes têm causas mas não as sabem defender, talvez não passasse de um actor como tantos outros. Ou talvez Sean Penn tivesse um parceiro.

Anúncios
James Dean cumpriu a missão: viveu depressa, morreu jovem