“Avatar”: uma nova realidade

avatar-1

É um dos filmes mais aguardados do ano e tem estreia simultânea em todo o mundo. “Avatar” é a primeira longa-metragem realizada por James Cameron desde “Titanic”, película que açambarcou 11 Oscars, incluindo o de Melhor Realizador, em 1997. Projecto antigo de Cameron, que o imaginou há cerca de 14 anos, o filme teve a rodagem das imagens reais em 2005 e levou quatro anos de pós produção e de concepção das muitas – inúmeras – imagens por computador.

Cerca de 60 por cento das duas horas e 45 minutos de duração de “Avatar” são protagonizadas por actores reais, de carne e osso. Já os restantes 40 por cento são fruto de animação computorizada, denominada CGI. Realizado também em versão 3D, “Avatar” é um velho sonho de James Cameron, no qual o realizador e produtor empenhou muito do seu prestígio profissional para o fazer avançar. Afinal não é todos os dias que se podem investir mais de 250 milhões de dólares na concretização material de um filme, sem contar com as verbas para as necessárias acções de promoção.

“Avatar” relata a história de Jake Sully (Sam Worthington), militar deficiente que é convidado a recomeçar a vida num outro planeta, Pandora. Dessa planeta, os terrestres querem um mineral. Como se sabe, queremos sempre qualquer coisa. E como habitual, estamos preparados para fazer tudo para a obter. O problema é que os habitantes locais, uma raça humanóide, Na’vi, não estão disponíveis a ceder as suas terras, onde está o material desejado.

Numa acção de pré-confronto, os militares acabam por criar avatares, corpos semelhantes aos Na’vi mas habitados pelo espírito dos militares terrestres, com a missão de realizarem acções de espionagem junto dos adversários e facilitarem um ataque em força. Escusado será dizer que nem tudo corre como o previsto.

Cameros assume que pretende levar as pessoas a um “outro mundo” com este projecto: “Quero tira-las das duas vidas do dia-a-dia e leva-las numa jornada de fantasia”, realçou à CNN. “Muitos filmes e espectáculos fizeram tudo para leva os espectadores a outro planeta, mas nada como isto. É uma viagem experimental, especialmente em 3D”, realçou o realizador, que se inspirou na natureza da Terra para criar as criaturas que povoam “Avatar”.

O filme estreia hoje em Portugal.

Anúncios
“Avatar”: uma nova realidade