Zombies: Não há como prevenir

A sempre divertida Universidade da Florida, nos EUA, incluiu normas sobre como lidar com um ataque de zombies (sim, os mortos-vivos) na sua página de Internet, ao lado das regras acerca de como reagir em caso de furacões e epidemias. Como é evidente, está tudo relacionado.

zombies

No sítio, é possível obter informações sobre como é que as autoridades da Universidade devem dar resposta a ataques de "zombies". Uma boa ideia, porque é preciso manda-los deste para o outro mundo, de vez. Há para ai uns malandros que não querem mesmo fazer a transição. Com jeito ainda exigem subsídios e outras regalias.

Um porta-voz do estabelecimento de ensino já esclareceu que o conjunto de conselhos para enfrentar os mortos-vivos foi escrito por um funcionário do Departamento de Tecnologia, que pretendeu assim "desdramatizar" os debates sobre o que fazer em caso de catástrofe. “Desdramatizar”.

Não se conhecem as fontes utilizadas pelos autores dos conselhos ou se resultou de experiência própria.

Anúncios
Zombies: Não há como prevenir