Mais tempo de antena

Não é só para evitar que “casos como os do BPN não se voltam a repetir” que o CDS-PP avançou já com a proposta de criar uma nova comissão de inquérito ao caso BPN. Depois de seis meses de audiências, perguntas, respostas, silêncios, esclarecimentos ou a falta deles, que muitas vezes até dizem mais que as palavras, ficou tudo, ou quase tudo, dito na comissão parlamentar.

As conclusões da comissão é que não agradaram a todos. Mas quase nunca agradam. O CDS-PP sabia disso, tal como todos os partidos. O consenso seria muito difícil.

A questão é que o partido de Paulo Portas obteve grande protagonismo nesta comissão, graças à participação de um aguerrido e interventivo Nuno Melo. O CDS-PP soube aproveitar a oportunidade de ter um tema que dava jeito, poderia ser popular e onde, ao contrário dos dois grandes partidos, não apresentava pontas soltas.

Querer mais é lambarice. É desejar a continuidade de um processo de massagem do ego, mais do que o esclarecimento público.

Anúncios
Mais tempo de antena