“Less is more” ou a filosofia de Mies van der Roeh

david_img18a_400 David, Miguel Ângelo

Pode parecer estranho mas foi de Mies van der Roeh que me lembrei quando li a curta história de Konstantin. O arquitecto germano-americano foi o grande defensor do minimalismo na arquitectura , optando por linhas simples e claras, sem artefactos. Ficou famoso pela descrição que fez do seu trabalho e das suas opções estéticas: “Less is more” (Menos é mais). A frase pode parecer contraditória mas exprime na perfeição as opções do minimalismo.

Konstantin, conta a revista russa “Life”, preferiu complicar. O cidadão russo, senhor de um pénis de 15 centímetros quis mais. Foi, em Fevereiro, a clínica de Moscovo e aumentou o tamanho do seu membro viril em 10 centímetros, passando para os 25. Ao contrário do que esperava, a reacção das mulheres com quem quis confraternizar não foram positivas e Konstantin quis voltar atrás.

Um mês após a primeira cirurgia, regressou à clínica para reverter a operação. Os médicos dizem que não pode ser, tem de esperar seis a oito meses para fazer nova operação, esperando que as coisas corram bem.

Konstantin foi movido pela ganância sexual. Quis mais que aquilo que a natureza lhe deu e arrependeu-se.

Mandam as ‘regras não escritas’ do mundo dos blogues que esta história tenha de terminar com uma lição de moral, como as fábulas que inventaram no passado para transmitir valores às crianças. Não me lembro de nenhuma lição. Muito menos de carácter político ou social.

Opto apenas por lembrar, de novo, Mies van der Roeh e mais uma das suas máximas que são verdadeiros tratados filosóficos: “Deus está nos detalhes”. O arquitecto era, de facto, genial.

Anúncios
“Less is more” ou a filosofia de Mies van der Roeh