O 25 de Abril também se fez para os palermas ou distraídos

As leis, aprendi na escola, são gerais e abstractas. São para todos, sem excepção. Nem sempre é assim, já sabemos, mas estes são considerandos para outra ocasião. O 25 de Abril de 1974 fez-se com um propósito igual ao das leis, geral, abstracto e sem excepções.

A Revolução dos Cravos (outro mérito do 25 de Abril foi permitir criar um belo nome) fez-se para todos os portugueses, de todas as idades, de todos os feitios, cores, clubes, partidos, tendências.

Só por ter havido 25 de Abril é que João Lourenço foi eleito presidente da Câmara de Santa Comba Dão. Noutro tempo seria nomeado. É com uma a legitimidade dos votos populares, pois, que hoje vai inaugurar as obras de renovação do Largo Dr. Salazar. Não tenho nada contra. A liberdade fez-se para todos e para isto. Noutro tempo, não seria possível, por exemplo, inaugurar as obras de um eventual Largo Catarina Eufémia.

António Oliveira Salazar nasceu naquela terra, é uma figura histórica do país, e é natural que haja um largo com o seu nome, ainda para mais com muitos anos de existência. Em todo o país há, pelo menos, 20 localidades que têm artérias com o nome do protagonista do Estado Novo.

António Vilarigues, da União de Resistentes Antifascistas Portugueses, classificou, ao JN, o acto inaugural como uma “provocação deliberada aos ideais de Abril". Prefiro não ir por esta via.

É um acto de mau gosto, é. Mas a liberdade também veio franquear as portas a opções parvas. Como também permitiu que o autarca viesse, de forma livre, dizer que “nunca lhe passou pela cabeça tal coisa”. Garante que foi apenas uma coincidência. Claro que, quando deu conta disso, alertado por um presidente de junta, já não podia mudar a data. Não daria jeito.

O 25 de Abril também se fez para estas coisas. Para que autarcas eleitos utilizem argumentos matreiros. E para que, dentro de meses, a população do concelho possa, se quiser, votar num autarca que é distraído ou palerma.

P.S. Acabo de me lembrar que município até celebra hoje o 25 de Abril (está no site da autarquia). O corte da fita podia ser integrada no programa mas não está. É pena. Uma inauguração fica sempre bem num dia feriado.

Também em Aventar.

Anúncios
O 25 de Abril também se fez para os palermas ou distraídos