A Internet, como a sociedade, ainda é machista

Uma velha máxima diz, de forma adequada, que “um homem não se mede aos palmos”. Está bom de ver que a frase pretende, desta maneira politicamente correcta, dizer que um homem não se mede pelo pénis de que dispõe.

Acho bem. Mas também acharia bem que por um acto de bravura um indivíduo não levasse logo com uma frase elogiosa do tipo “é preciso ter uns tomates do caneco!”. Neste contexto o que dizer a uma mulher cuja coragem é amplamente reconhecida? “Tens uns ovários do tamanho da Torre Eiffel”?, ou “Tens uns ovários do caralho!”? Pior ainda, a máxima é sexista e, portanto, fica excluída qualquer possibilidade das mulheres serem capazes de gestos de audácia.

Bom, como há, em todo o mundo, uma enormidade de gente que não faz nada na vida têm de se entreter com qualquer coisinha. Como o Twitter é a mais recente moda na Internet, algumas pessoas na Holanda decidiram fazer um site para medir o ‘tamanho do pénis’ twitteriano de quem o quiser saber. Aqui o tamanho mede-se, está bom de ver, pelo número de seguidores de cada utilizar do Twitter. Quantos mais seguidores, maior o pénis.

Portanto, pode ver o tamanho do pénis de Obama, do Nuno Markl, do actor Stephen Fry, entre muitos outros.

No entanto, também aqui encontramos uma visão sexista da coisa. Porque é que os twitters dos utilizadores femininos têm de ser analisados segundo o tamanho do órgão genital masculino? Porque as mulheres que twittam só podem ser como gajos e só não o são em concreto por um desvio da natureza? Porque ficava mal mostrar uma vagina cada vez maior conforme fosse crescendo o número de seguidores de uma senhora?

A Internet, como a sociedade, ainda é machista.

Anúncios
A Internet, como a sociedade, ainda é machista