Deputados, sempre a discutir os grandes temas nacionais

Eis uma ideia publicitária…

Meio: TV

Formato: Spot

Objectivo: Apresentar os deputados como elementos fundamentais à legislação que rege Portugal e promotores dos grandes debates, daqueles que interessam ao país.

Texto:

Local: Assembleia da República, corredores

Um grupo de deputados conversa com um cidadão e a câmara aproxima-se

Peço, senhores deputados, que sejam feitos os regulamentos do código de trabalho, que ainda não estão aprovados.

Não acredito… outra vez? Não fizemos isso? Não pode ser…

Pois… Mas há outras questões. A lei das armas, por exemplo, também está à espera.

A sério? – Os deputados mostram espanto genuíno – Mas olhe que não é nada contra si. O problema são os spots de rádio sobre as manifestações. Não nos têm dado tempo. E isso, caro cidadão, coloca em causa os direitos, as liberdades e as garantias de todos os portugueses. É um tema estruturante.

Grande plano do rosto satisfeito e sorridente do cidadão. Plano de imagem começa a abrir e o cidadão surge, lado a lado, com os deputados. Todos sorridentes e a mostrar os polegares das duas mãos, agitando a cabeça para cima e para baixo.

Uma frase fecha o spot:

Deputados, sempre a discutir os grandes temas nacionais e que dizem respeito ao dia-a-dia dos portugueses.

Fim

publicidade_2003

Está bom de ver que este spot acima descrito é verdadeiramente idiota. Não há anúncio tão maus assim. Muito menos em Portugal, onde os publicitários até recebem prémios de criatividade.

E claro que os deputados não discutem temas tão imbecis. Têm muito mais que fazer. É o que nos vale.

Notícia do Público (20-03-09) que mostra isso mesmo:

Administração da RTP manda retirar anúncio da Antena 1 que critica manifestações

20.03.2009 – 16h52 Maria Lopes

A administração da RTP acaba de anunciar que decidiu retirar da emissão o anúncio publicitário de promoção da manhã informativa da Antena 1 cujo teor demonstrava uma crítica clara às manifestações.
Depois de um parecer muito crítico enviado pelos dois provedores (do ouvinte e do telespectador), o conselho de administração da televisão e rádio públicas reuniu de emergência e decidiu que o spot não passará mais na antena da RTP.
Segundo o documento conjunto a que o PÚBLICO teve acesso, os provedores afirmam que o conteúdo do anúncio “veicula uma mensagem de tom antidemocrático, violadora de um direito constitucional”. Afirmam olhar “com a maior reserva” para a interpretação do anúncio por um jornalista profissional e dizem que é sua opinião que “o spot publicitário em causa deve ser imediatamente retirado”.
O anúncio de meio minuto mostra carros parados e, num deles, com o rádio ligado na Antena 1, a jornalista Eduarda Maio – uma das principais vozes da rádio pública e autora do livro Sócrates: O Menino de Ouro do PS, a biografia autorizada do primeiro-ministro lançada em 2008 – diz ao condutor que há ali uma manifestação. Quando este lhe pergunta contra quem é o protesto, Maio responde-lhe que é contra ele e "contra quem quer chegar a horas".
O caso está a suscitar polémica entre os partidos políticos e os sindicatos, sobretudo porque põe em cheque o direito à manifestação. A CGTP diz que é um ataque expresso ao sindicalismo e um sinal de uma “atitude de subserviência” da rádio pública ao Governo. O PCP pediu a retirada do anúncio e o PSD pediu mesmo a demissão da direcção da Antena 1. Já o ministro dos Assuntos Parlamentares, Augusto Santos Silva, afirmou que não se pronuncia sobre “questões editoriais do serviço público”.

Vídeo de um outro anúncio parvo e muito criativo pode ser visto AQUI.

Anúncios
Deputados, sempre a discutir os grandes temas nacionais