Mais um jornal histórico a cair às ordens de “parem as máquinas”

Ainda ontem ficamos a saber que as receitas de publicidade na generalidade da imprensa norte-americana vão quebrar entre 20 e 30 por cento, este ano. Hoje, mais um título histórico, com mais de 146 anos de vida, o Seattle Post-Intelligencer anuncia o fim da edição em papel. Passará apenas a existir na internet.

seattlepi_fim_170309

O grupo Hearst Corp. dá conta que a equipa será fortemente reduzida. O corpo editorial passa de 150 para 20 jornalistas, em regime de polivalência, com a missão de escrever, fotografar e editar fotos, fazer vídeos, edita-los e publicar todo o material. Outras 20 pessoas terão a missão de vender publicidade para este produto.

Para registar o fim desta era, o site do jornal publicou um conjunto de fotos significativas do momento doloroso do “fim” e um vídeo, denominado “Remembering Seattle Post-Intelligencer”, como memória última do dobrar das folhas.

Do jornal ficará a lembrança. Quanto ao futuro veremos. Desenganem-se quanto a um futuro risonho da comunicação social, pelo menos a curto e médio prazo.

Para quem gosta de jornais, mesmo sendo um adepto das novas realizadades tecnológicas e de comunicação, esta é mais uma má notícia. Já vamos ficando habituados.

Anúncios
Mais um jornal histórico a cair às ordens de “parem as máquinas”