Alegre e o PS

Manuel Alegre diz hoje ao Expresso (entrevista que ainda não li, apenas o extracto disponível no site do jornal na noite de sexta-feira) que se a lei permitisse candidatava-se às legislativas nas listas de um movimento independente. Nada de surpreendente.

Alegre só tem um caminho para resolver os seus ‘diferendos’ com o poder socialista actual: rejeitar toda e qualquer proposta de candidatura a qualquer eleição. Os últimos anos têm mostrado que o deputado está longe de Sócrates e da linha política definida pelo executivo e pelo PS. Não se vê que aberturas ou convergências possam voltar a unir ou juntar as personalidades e as políticas. Logo, para fazer jus à sua reivindicada verticalidade e coerência, só lhe resta essa opção.

Anúncios
Alegre e o PS