Lego como brinquedo ou como lição de negócios

O Lego é um brinquedo fantástico. Todos nós, muito ou pouco brincamos com os pequenos tijolos de plástico e os seus acessórios. Apesar de todas as inovações no mundo dos brinquedos, mesmo com milhares de videojogos e outros apetrechos tecnologicamente inovadores, os Legos ainda continuam com forte presença no mundo da infância. Ainda bem.

abey_road_beatles abbey-road-beatles_Legos Capas de “Abbey Road”

Curioso é que os pequenos brinquedos começaram a nascer por alturas da grande depressão do século XX, na década de 20. Um incêndio na pobre oficina de um pequeno carpinteiro dinamarquês levou-o a começar de novo o seu negócio em plena depressão económica. Porque a vida estava difícil e o negócio ainda pior, Ole Kirk Christiansen começou a fazer miniaturas dos seus trabalhos como complemento do seu trabalho de carpintaria, que já tinha conhecido melhores dias.

Com a ajuda de uns quantos funcionários e o apoio de uma agência de desenvolvimento, o dinamarquês decidiu avançar com um negócio de brinquedos. Com o sucesso que hoje se sabe. Não sei se este caso é estudado nas escolas de economia. Se não é, devia.

Esta não é uma história de um qualquer “american dream”. Primeiro, passou-se na Europa e na tradicionalmente conservadora Dinamarca, depois não nasceu de um sonho mas de uma adaptação às dificuldades de um certo momento económico. Talvez alguns “Legos” ainda nos venham a ajudar a combater a crise. Entretanto, sempre nos podem ajudar a brincar e a criar coisas divertidas. Foi o que fez a Toy Zone, que recriou 20 capas de discos utilizando Legos. A capa de “Abbey Road” dos Beatles (na imagem) é apenas um exemplo.

Anúncios
Lego como brinquedo ou como lição de negócios