O Guardian redescobriu o Porto

Um jornalista do The Guardian descobriu que o Porto é uma das cidades mais baratas da Europa Ocidental para visitar. Um aspecto importante numa cidade que, diz o repórter, “combina charme e cultural com um baixo custo de vida”. Não sei se muitos portuenses concordam com esta ideia mas para um britânico, habituado a preços mais elevados, o Porto surge, de facto, como uma benesse.

porto-cidade-0802(2)

O texto, publicado na edição de ontem do jornal, na secção de viagens (Travel), aborda uma curta visita de dois dias à cidade. Os leitores não ficam com uma visão muito profunda da cidade, levando um lampejos da área central, da inevitável Livraria Lello, comeram a típica francesinha e o não tão típico arroz de pato, passaram pela Casa da Música e pela Foz.

O artigo não é muito extenso mas pode sempre ajudar algumas pessoas do reino de sua majestade a decidirem fazer uma visita ao Porto, agora que também os britânicos enfrentam uma crise séria e em que a libra já não tem o peso de outros tempos.

Aliás, se assim for, se o Porto recuperar os turistas ingleses, sempre se poderá falar de um “regresso à Invicta”, depois de terem ocupado, vivido e comercializado o vinho do Porto durante muitos séculos, deixando uma marca forte na cidade e na região.

Anúncios
O Guardian redescobriu o Porto