Macintosh celebra 25 anos de vida

O Macintosh festeja amanhã, 24 de Janeiro, 25 anos de vida. Entre o Macintosh, instrumento de trabalho de artistas de várias áreas e técnicos de diversos sectores, até ao Mac, símbolo de estatuto e estilo social, passaram duas décadas e meia de vida, nas quais o mundo da informática mudou muito.

macintosh

A Microsoft ganhou terreno no mercado profissional e gráfico, que durante algum tempo foi terreno quase exclusivo dos Macintosh, surgiram sistemas operativos ‘open source’, como o Linux, primeiro em ambiente demasiado técnico mas hoje com configurações amigáveis e acessíveis a todos.

Neste período também os Macintosh mudaram. De produto fiável pela estabilidade e funcionalidade passaram a objectos de design. Não servem apenas para trabalhar, mas também para apreciar. Seja por fora, a embalagem, seja por dentro, o sistema operativo e as aplicações que acompanham cada um dos exemplares.

Há coisas que não mudaram em 25 anos, como a forma de Steve Jobs apresentar os produtos. Veja o vídeo, já abaixo, da apresentação do Macintosh e comprove.

Ao longo destes anos não foi só o Mac a mudar. A Apple, a empresa que os produz, também mudou. É verdade que, reza a história, foi Jef Raskin que deu o nome aos computadores, mas foi Steve Jobs que ‘fez’ os Macintosh acontecerem. Jobs lançou a Apple e os seus aparelhos no mundo. Foi dispensado e depois recuperado para a segunda vida da empresa.

Com ele, a Apple deixou os Macintosh e passou para os Mac, pode parecer apenas uma questão de semântica mas, em rigor, é algo mais. Um algo mais que se chama “estilo”. Um algo mais que dá pelo nome de iPod ou iPhone. Ou que surge sobre a forma de uma loja de música online, primeiro, e multimedia, depois, que passa a vender milhões de título e que adopta (agora em mudança) práticas comerciais que a empresa mãe criticava na concorrente Microsoft.

Assim, aos poucos, maça trincada deixava o cantinho dos fãs e chegava às massas. Mas, claro, sem perder o estilo. A classe continuava mas agora destinava-se a mais gente.

Jobs está de baixa até ao início do Verão, pelo menos. Não se sabe o futuro dele, nem o futuro da Apple. Aconteça o que acontecer, os seus produtos já entraram para a história.

Claro que em toda esta história, é bom saber que há certas coisas que não mudam. Quando foi lançado, em 24 de Janeiro de 1984, o Macintosh custava 2495 dólares. Hoje, um Mac não custa tanto dinheiro mas ainda continua a ser caro. Ou talvez não, o estilo e a classe também têm preço.

Outra coisa que nunca muda… a forma de Jobs apresentar os produtos. Veja o vídeo de 1984 para tirar dúvidas. E, já agora, parabéns ao Mac.

Anúncios
Macintosh celebra 25 anos de vida

Um pensamento sobre “Macintosh celebra 25 anos de vida

Os comentários estão fechados.